10 de setembro de 2017

Cora_gem

video

8 de setembro de 2017

Marquises



7 de setembro de 2017

(...) ências


Sobre ele


Encruzilhada


2 de setembro de 2017

Poeira


1 de setembro de 2017

Deus


29 de agosto de 2017

Aeternum


28 de agosto de 2017

Coroação


27 de agosto de 2017

Levitate.


Olho d'água


Senãos


Pôr do sol


Gravador


Voz


Submundo


Inferno


26 de agosto de 2017

Ponto de vista


Significâncias


Êxtase


Primavera


Taças


25 de agosto de 2017

Café


Reino da solidão


24 de agosto de 2017

Ponte


Moiras


23 de agosto de 2017

Criatura


Posologia


Fases


Ideias


Para o menino d'água


Vó Preta


O beijo


A valsa


Tododia


20 de agosto de 2017

Tododia

Na estrada,
A caminho do trabalho,
Existe um moinho
Um trilho de trem
E um rio.
Se isso não for meio mágico,
eu não sei mais o que é.

15 de agosto de 2017

A valsa

A morte encostou os calcanhares nos meus. 
Quando ela realmente chegar
Estarei pronta? 
A morte roçou os ombros nos meus. 
Vou tirá-la pra dançar.

13 de agosto de 2017

Estão tentando matar 
Aquilo de mais bonito em mim. 
Contudo,
Sairei um dia, 
Batom vermelho, 
Pra dançar o fim do mundo.

11 de agosto de 2017

Cada nova lua dentro de mim 
É crescente mulher que descasca. 
A maré cheia rebenta na praia 
Pra minguar a minha casca.

5 de agosto de 2017

Na série da vida real
Sou a criatura que foge para as montanhas
E morre só.

28 de julho de 2017

Para o menino d’água.

Foi dolorido demais ver sua outra face afundando todo encantamento. Submarino meu,visitou o obscuro da sua persona pra dizer: “Flutua em direção à luz? Porque as trevas te roubam pra longe de mim. Daí, se no 'the end' a gente ficar, no vaivém líquido dessa existência, 
- Cê me ensina nadar?"
Nesse acontecimento terra e água repleto de abundancias, nosso riso fertilizará o mundo.
Agora é hora: cuida das minhas conchinhas e cuidado pra não quebrar tudo outra vez (você vai quebrar tudo outra vez, não vai?);
Eu te amo – incrivelmente - mesmo assim.

25 de abril de 2017

Sabe o que é mais bonito em você?
As suas ideias.

Posologia

Nos dias mais desesperados
Tenho sempre algum momento
Breve que seja
Pra de-desesperar um pouco.
Overdose de felicidade mata.
Normalmente ela é pequenos comprimidos,
de oito em oito horas.

29 de janeiro de 2017

Território desconhecido

Às vezes me pego querendo
Que seu amor seja feito o meu,
Mas amo dentro de um corpo feminino
Produzido em 1986.
Nós nunca estaremos do mesmo lado da ponte.
Resta enviar cartas, um ao outro,
- Como está o tempo aí?
Para tentar descrever o indescritível.
Você mora num corpo masculino de 1983,
Território desconhecido.
Gostaria imensamente que minhas mensagens chegassem,
Seja lá qual for o endereço do seu coração.

16 de janeiro de 2017

Barco de papel

Quando criança inventava as falas das pessoas na cabeça,
Mas nunca respondiam o que imaginei.
Quer saber?
Tudo bem essa mania controladora
Que sempre dá errado.
Tudo bem o universo inverter as coisas
Obrigando-me improvisar todo dia.
Sigo mapas,
Preciso atracar por aí, de vez em quando,
Seja meu porto seguro.
E se não for, paciência.
Navegar é preciso, viver jamais será.

14 de janeiro de 2017

Não contém

Tenho alguns pedaços soltos
Nos bolsos
Alguns versos inúteis
Nas mangas
Você se assustaria coma água do fundo do poço
Do meu poço?
Que me esforço todo (santo) dia para limpar
Enquanto terríveis pensamentos tentam turvá-la.
Em um mundo árido, me dou liberdade pra ser líquida.
Sou seu risco iminente de emborcação.

11 de janeiro de 2017

Las Moiras

Quando a luz cai,
Três mulheres me atravessam.
São bocas, cabelos e mãos
Movendo suas teias sobre mim.
Quando a realidade é previsível demais,
Elas desenham meu ponto de virada
A noite toda.
Mulheres aracnídeos são sempre surpreendentes.
Podem bordar sua vida toda,
Podem desfazê-la em um segundo.
Por isso madrugadas são traiçoeiras.
Quando amanhece, já não sabemos mais nada,
Nada está onde deixamos.
type='text/javascript'/>