16 de janeiro de 2017

Barco de papel

Quando criança inventava as falas das pessoas na cabeça,
Mas nunca respondiam o que imaginei.
Quer saber?
Tudo bem essa mania controladora
Que sempre dá errado.
Tudo bem o universo inverter as coisas
Obrigando-me improvisar todo dia.
Sigo mapas,
Preciso atracar por aí, de vez em quando,
Seja meu porto seguro.
E se não for, paciência.
Navegar é preciso, viver jamais será.

Nenhum comentário:

type='text/javascript'/>