8 de maio de 2009

O eterno sono.

Serei eu a Bela Adormecida moderna? Que não luta pelos objetivos, vê a vida passar e espera grandes paixões baterem na porta?
- Estou acomodada demais: adormecida.
A opção 'dormir 100 anos', contrária a morte instantânea, não parece das melhores opções. Dormir não é uma espécie de morte? E acordar somente com um príncipe não é delegar a terceiros a própria felicidade?

Um comentário:

Verônica H. disse...

Dormir é uma espécie de morte? Já pensei nisso, talvez seja.

type='text/javascript'/>