20 de dezembro de 2018



O verão está aqui. Ciclicamente ele sempre retorna, mas dessa vez estou melhor. Observo meus seios fartos com espanto, como se quisesse conhecê-los. Olho minhas coxas dando voltas por aí, saltitantes. Os cabelos, mais curtos, tão leves, ligeiramente rosados e únicos. Sempre desprezei essa estação, porque nunca estava boa o suficiente para ela. É construção antiga, um pouco mais de trinta anos. O verão está em minhas pernas e braços. Eles dançam, deliram e correm. Eles nadam. Tomam sol. Jogam bola. Meu corpo é sagrado. O verão sou eu.

Nenhum comentário: