27 de novembro de 2016

Olho-d'água

Você vê? 
Meu corpo inteiro escorregando por entre seus dedos? 
É minha maneira de abraçar você como um rio. 
Tocar você em estado de água 
É pra sentir o que ainda adormece no fundo das pedras
Pois temo a fúria da correnteza 
Cobrindo as águas límpidas do amor. 
Você sente? 
Meus pensamentos indo até você pra sondar seus desejos. 
Todas as vezes que tocar na liquidez do mundo 
Restará um pouco de mim, aí dentro. 
Porque nossas águas já se misturaram um dia. 
Você lembra? 
Naquele beijo.

Nenhum comentário:

type='text/javascript'/>