17 de setembro de 2012

Ex-terior

João amava Teresa que amava Raimundo 
e todo mundo amava menos eu. 
Todos existiam no mundo desfazendo-se em dor ou prazer 
E escreviam longas cartas de amor; 
Ou planejavam férias; 
Ou tomavam sorvete na praça de mãos dadas; 
Brigavam pelo filme, pela roupa, pelo tempo; 
- Menos eu. 

 Não dói, 
mas tenho medo de não doer nunca.

Nenhum comentário:

type='text/javascript'/>