8 de novembro de 2015

Aeternum

Quando danço
consigo me libertar do corpo
e me vejo fora,
rodopiando no espaço.
Quando danço e canto,
sustento o pássaro nas mãos por um segundo
assoprando no meu peito alguns segredos não revelados.
Para que possa seguir sem morrer.

Dançar o corpo.
Cantar o passarinho
Não morrer.


Dançarcantarviver: é meu mantra da eternidade.

Nenhum comentário:

type='text/javascript'/>