6 de abril de 2008

Finais de semana são produtivos para um projeto de escritora mal sucedido.
As idéias surgem como as graminhas no canto da parede cimentada.
Crescem no seco.
Tudo que ando plantando nesses dias todos
Estão, incrivelmente, sobrevivendo no seco.
Sinto falta da paixão adolescente pela qual morreria.
Mesmo que fosse mentirinha.
Sinto falta da escola
Como podem rostos vazios deixarem tantas sombras?
Tempos áureos:
- na época mais social das minhas pernas.

2 comentários:

Anônimo disse...

Outro dia lá em casa eu percebi uma plantinha fininha, mas bem alta crescendo no corredor que dá pro portão da frente.
Assim, no concreto também.
Ela tava enorme, eu não tinha percebido.

Pensei primeiro naquela famosa propaganda do greenpeace, mas da próxima vez pensarei na sua poesia, linda.

Alice.
www.ellepoupee.blogspot.com

Ela é menina, menina que só ela. disse...

Vi teu blog no orkut, gostei muito dos seus textos.
Parabéns ^^
Coloquei nos favoritos, pra sempre voltar.

type='text/javascript'/>