19 de novembro de 2012

Gentilmente:

Quando o menino gostava da menina , para demonstrar, aprendia sua música preferida no violão. Ela, mesmo não entendendo nada, assistia futebol para ter assunto com ele. Mudava-se o penteado, colocava-se o vestido pedido, ou abríamos mão de determinadas manias. Não era falta de opinião, nem perder individualidade, era GENTILEZA. No mundo da overdose dos espelhos quem der o primeiro passo em direção ao outro vai descobrir um universo inteiro ao alcance das mãos. E o ser-humano, para mim, continua sendo um dos lugares mais fantásticos para mergulhar.

Nenhum comentário:

type='text/javascript'/>