19 de novembro de 2012

Gentilmente:

Quando o menino gostava da menina , para demonstrar, aprendia sua música preferida no violão. Ela, mesmo não entendendo nada, assistia futebol para ter assunto com ele. Mudava-se o penteado, colocava-se o vestido pedido, ou abríamos mão de determinadas manias. Não era falta de opinião, nem perder individualidade, era GENTILEZA. No mundo da overdose dos espelhos quem der o primeiro passo em direção ao outro vai descobrir um universo inteiro ao alcance das mãos. E o ser-humano, para mim, continua sendo um dos lugares mais fantásticos para mergulhar.

3 de novembro de 2012

Pensando alto

Na tv, zapeando, vi um elefante que fala coreano, porque aprendeu a imitar a voz do seu treinador e repete algumas palavras. 
- Fantástico esse animal! - pensei. 
Pesquisadores virarão o bicho de ponta-cabeça com diversas pesquisas para tentar compreendê-lo, mas eu sei o que ele quer. Ele quer se comunicar conosco, com a tão decadente raça humana, pois percebeu que dentro do nosso atraso nunca entenderemos gestos sutis e delicados dos animais, é preciso ser mais óbvio. É preciso falar a língua desses seres tão emburrecidos: ele quer pedir socorro.

http://migre.me/bx1fo
Pronto, tive coragem: Werther se matou, fim do livro. Eu e essa mania de parar antes do desfecho, tentando retardar a tragédia, tentando, inutilmente, evitar a dor.
type='text/javascript'/>